Home
Quem sou
Família
Casais
Filhos
Educ.Contra a Violência
Contato
 


         Violência:

- Conversão dos diferentes em desiguais

- Desigualdades nas relações entre superior e inferior

- Qualquer ação que trata o ser humano como objeto

- Quando a fala ou atividade de alguém são impedidas ou anuladas.

         Violência Sexual Doméstica:

A maior parte das violências sexuais contra crianças, são cometidas por um membro da família ou alguém conhecido da família.

Quando suspeitar:

- Estimulação da criança/adolescente a práticas sexuais

- Proteção excessiva

- Dificuldades cunjugais

- Abuso de drogas

- Adulto ausente no lar

- Adulto sedutor, especialmente com crianças e adolescentes

        

         Sinais Indicadores na Criança  e nos Adolescentes 

- Mudança súbita de comportamento

- Hemorragia vaginal

- Regressão

- Isolamento

- Fuga de casa

- Tentativa de suicídio

- Prostituição infanto-juvenil       

        

         Tratamento Psicoterápico

- Impedir a continuação dos abusos

-Trabalhar os papéis e funções parentais

- Responsabilização do adulto

- Fortalecer a díade mãe-filho

- Trabalhar o casal

- Estimular sexualidade saudável

- Redução de traumas e danos.

Toda SUSPEITA deverá ser notificada aos CONSELHOS TUTELARES, estes por sua vez, deverão fazer os encaminhamentos devidos. 


ECA- Estatuto da criança do adolescente

A redução da idade penal tem como consequências:

- A transformação do adolescente no "bode expiatório" responsável pelo clima de  violência e insegurança social;

- A criação de uma "cortina de fumaça" desviando a atenção da opnião pública das causas reais da violência, que são a ausência do direito ao trabalho e ao salário justo; os apelos desenfreados do consumo; a impunidade e o fracasso dos mecanismos de controle social; a corrupção que atravessa todos os poderes públicos; a desresponsabilização do Estado, da escola e dos meio de comunicação de massa pelas crianças e adolescentes;

- A desqualificação do ECA como instrumento jurídico na regulação dos direitos e responsabilidades dos adolescentes, bem como do princípio constitucional que o sustenta.

- O limite fixado para a maior idade penal não pode ser confundido com a idéia de desresponsabilização da juventude: inimputabilidade não é sinônimo de impunidade. O critério de fixação da idade penal é essencialmente cultural e político, revelando o modo como uma sociedade lida com os conflitos e as questões da juventude,  privilegiando uma lógica vingativo-repressiva ou uma lógica educacional.


 
 
Top